terça-feira, 9 de janeiro de 2018

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Novidades da coleção bibliográfica







O Natal já chegou à Biblioteca





Sinalética de Natal

De acordo com a tradição, a Biblioteca escolar Pedro da Fonseca assinala o período natalício com notas coloridas, saídas das mãos da equipa da biblioteca e dos alunos. A árvore de Natal/expositor de outras árvores, pequenos trabalhos dos alunos do 5ºano, e o criativo presépio da lavra da professora Maria da Luz Alves, acrescidos da reutilização de acessórios de outros anos –­­ porque de amor pelo ambiente também se celebra o Natal –, dos laços em origami carinhosamente feitos pelo Duarte Alves, do 6º A,  e de livros da colecção da biblioteca alusivos à quadra que vivenciamos, compõem um quadro rematado por Charles Dickens, em “Um Conto de Natal”, como corolário do mês: “(…) Sei que a nossa herança nos está reservada pelo tempo. Sei que há um mar do tempo que se erguerá um dia, perante quantos nos oprimem e nos maltratam, os quais serão varridos como folhas. Sei que devemos confiar e ter esperança e não duvidarmos de nós, nem duvidarmos da bondade dos outros. (…)”





quinta-feira, 23 de novembro de 2017

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Dia Mundial da televisão

21 de novembro - Dia mundial da televisão


Maria Armanda Falcão, mais conhecida pelo pseudónimo de Vera Lagoa, e Raúl Feio foram os primeiros rostos a surgir na caixinha mágica portuguesa. Aconteceu a 4 de setembro de 1956, naquela que foi a primeira emissão experimental da RTP.


Fica aqui o URL do vídeo da primeira emissão da RTP:
https://www.n-tv.pt/acontece/dia-mundial-da-televisao-primeira-emissao-da-rtp-veja-video/

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Happy Halloween

Vamos Armar um 31! … na Biblioteca foi o que aconteceu no dia … 31!! A Biblioteca Pedro da Fonseca “encerrou para obras” … literárias e científicas, naturalmente! O desnorteio dos utentes foi múltiplo e as visitas ao espaço da biblioteca sucederam-se a ritmo acelerado. A biblioteca vestiu-se de negro, parodiou a recente anglicização de costumes invasores das tradições nacionais e colocou “avisos à navegação” no seu território. No dia 31, não se festejou o “Halloween”, por não ser uma tradição lusa. O que se fez foi chamar a atenção para a perda de algumas das nossas referências identitárias, de algum do nosso património cultural imaterial, também pela afixação de quadras de sabor popular alusivas à tradição cristã de Dia de Todos os Santos, o “Pão por Deus”, e do Dia Dos Fiéis Defuntos.



 

A propósito do Dia de todos os Santos, podes consultar a seguinte publicação no sítio de O Observador: